A importância de promover o comércio intra-africano na sustentação do crescimento econômico no continente | Intra-African Trade Fair

IATF

Partners

A importância de promover o comércio intra-africano na sustentação do crescimento econômico no continente

Prof. Benedict Oramah

Presidente do Banco Áfricano de Exportação e Importação - Afreximbank

A assinatura do Acordo da Área do Comércio Livre do Continente Africano (AfCFTA) pela esmagadora maioria dos países africanos é um passo histórico para racionalizar os arranjos comerciais regionais da África para aprofundar a integração econômica e aproveitar economias de escala e desenvolvimento de cadeias de valor regionais para acelerar o processo de transformação estrutural das economias africanas. Como um projecto emblemático da Agenda 2063 da União Africana: A África que Queremos, a AfCFTA reunirá 55 países africanos com uma população combinada de mais de 1,2 mil milhões de pessoas e um produto interno bruto (PIB) combinado superior a US $ 2,5 triliões, tornando continente a maior área de livre comércio criada desde a formação da Organização Mundial do Comércio (OMC).

Um mercado africano integrado provavelmente verá um maior fluxo de investimentos estrangeiros directos (IED) para as economias participantes e poderá transferir o IED dos recursos naturais para a indústria e a manufatura, já que os investidores buscam aproveitar as economias de escala associadas ao aumento do tamanho do mercado. A implementação da AfCFTA no contexto da Agenda 2063 irá também reforçar a integração das economias africanas na esfera global e reforçar o processo de envolvimento entre a África e os seus principais parceiros comerciais, multilateralmente no âmbito da Organização Mundial do Comércio (OMC) e bilateralmente com outros parceiros comerciais, especialmente o Sul em desenvolvimento, cuja participação no comércio global aumentou significativamente nas últimas décadas.

O Acordo AfCFTA também fornece a estrutura para um acordo comercial abrangente e mutuamente benéfico entre os estados membros da União Africana, abrangendo o comércio de bens e serviços, investimento, direitos de propriedade intelectual e política de concorrência. Estimativas preliminares e simulações sugerem que a AfCFTA poderia expandir significativamente a produção industrial e o comércio intra-africano, que hoje em 15% ainda comparam desfavoravelmente em relação ao desempenho em outras regiões do mundo, principalmente na Europa (68%), Ásia (58%). e na América do Norte (37%).

O sucesso em elevar o escopo do comércio transfronteiriço no âmbito da AfCFTA dependerá do compromisso e da capacidade dos países para enfrentar uma série de desafios e restrições do lado da oferta, incluindo o desenvolvimento de cadeias de valor regionais para produzir bens e serviços de maior valor agregado, aumentar o acesso ao comércio e à informação sobre o mercado.

A edição inaugural da Bienal Feira Comercial Intra-Africana (IATF), organizada em conjunto pelo Banco Africano de Exportação e Importação e a União Africana e tendo como anfitriã o Governo do Egipto ainda este ano, é uma resposta continental e um passo importante para sustentar abordando a lacuna na informação comercial. Com efeito, ao criar uma plataforma continental ligando compradores e vendedores a transações comerciais, a feira tem como foco principal a promoção do comércio intra-africano e o investimento transfronteiriço em apoio à AfCFTA e o plano de acção à Ampliação do Comércio Intra Africano pela União Africana Trade (ACIA). Além de conectar exportadores e importadores africanos, a Feira reunirá participantes continentais e globais para mostrar e exibir seus produtos e serviços e explorar oportunidades de negócios e investimentos na África. Também proporcionará uma oportunidade para os expositores se engajarem em intercâmbios de negócios para negócios e no desenvolvimento de oportunidades de negócios. A Feira também promete ser uma importante plataforma para promover a nascente indústria criativa da África.

A primeira edição da Feira Intra-Africana ocorrerá no Cairo, Egito, de 11 a 17 de Dezembro de 2018. Incentivamos importadores e exportadores dentro do continente e investidores estrangeiros envolvidos em transações comerciais e outras transações com entidades e corporações africanas para participar da primeira feira comercial continental que proporcionará uma oportunidade sem precedentes para reforçar a sua presença no continente numa altura em que a transição para a área de comércio livre do continente oferece enormes oportunidades para o comércio e a expansão económica em África.